Goleiro Bruno deverá jogar já no próximo fim de semana

Goleiro Bruno deverá jogar já no próximo fim de semana

Condenado a 22 anos e três meses pela morte de Eliza, o goleiro aguarda em liberdade enquanto o recurso contra sua condenação não é julgado em segunda instância.

Um mês após ser anunciado pelo Boa Esporte, o goleiro Bruno, 32, deverá fazer sua estreia oficial pelo clube no próximo final de semana, quando começará o hexagonal final do Módulo II do Campeonato Mineiro, equivalente à Segunda Divisão.

Mesmo regularizado no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF desde o último dia 24, Bruno estava impedido de jogar porque o Boa Esporte Clube já tinha inscrito os 30 jogadores permitidos na primeira fase da competição, conforme consta no regulamento.

Agora, a equipe poderá fazer cinco trocas. Uma delas será a inclusão de Bruno. Ele, inclusive, tem grandes chances de assumir a condição de titular logo no primeiro jogo do hexagonal. O adversário, a data e o horário do jogo serão definidos pela Federação Mineira de Futebol ainda nesta segunda-feira (3).

“O Bruno está evoluindo muito rapidamente. Ele será inscrito nesta semana e deverá estrear em breve. Vou me reunir na terça-feira (4) com comissão técnica para decidir se o Bruno já estreia no final de semana ou se vai aguardar um pouco mais”, disse Julinho Camargo, técnico do Boa Esporte.Bruno está em liberdade desde 24 de fevereiro após passar quase sete anos preso em razão do assassinato de sua ex-amante, Eliza Samudio.

Condenado a 22 anos e três meses pela morte de Eliza, o goleiro aguarda em liberdade enquanto o recurso contra sua condenação não é julgado em segunda instância. Ele foi libertado após decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello.

A contratação do goleiro Bruno dividiu os moradores de Varginha. Enquanto alguns apoiam, outros demonstraram ser contra.Um grupo de mulheres moradoras de Varginha organizou um ato de repúdio contra a contratação do goleiro Bruno, 32, no dia da sua apresentação pelo clube mineiro.

“Ressocialização sim, banalização não”, “Não é uma boa contratar jogador de marketing, apoio aos jogadores locais, futebol é sério”, “Contratar o Bruno não é uma Boa [distintivo do time]. Fora Bruno” e “Bruno, seu contrato tem os dias contados. Nossa luta não acabou”, foram os cartazes exibidos pelo grupo, que utilizou uma bandana para não mostrar o rosto.

Logo após a contratação do goleiro, o Boa também viu a saída de seus principais patrocinadores. O Grupo Gois & Silva, que estampava sua marca no lugar mais nobre das camisas do clube, a Kanxa, fornecedora de material esportivo, e a Nutrends, que tinha uma permuta, deixaram a equipe, que ainda corre atrás de novos patrocinadores.

Fonte: Primeiras Notícias

Sobre o Autor

Publicitário, editor de política dos portais Capim Agora e Notícia Real, presidente do PTdoB (Partido dos Trabalhadores do Brasil) na cidade paraibana de Capim e Sócio Diretor da GetX Comunicação. Este e o autor destas publicações e pode ser considerado mais um curioso indivíduo que consegue com sua irreverente análise de situações diversas, informar ao mesmo tempo que provocar um completo efeito colateral do seu incontestável fascínio pela noticia.

Matérias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*